Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Logística Militar
Início do conteúdo da página


Logística Militar Terrestre

 

SISTEMA LOGÍSTICO MILITAR TERRESTRE

A Concepção Estratégica do Exército Brasileiro baseia-se na obtenção das capacidades e competências para os marcos temporais de 2022 e 2035, e orienta o processo de transformação a ser conduzido, dentre outros, pelo vetor da logística militar terrestre.

Com base nessa concepção, há necessidade de se implantar até 2022, no EB, um novo e efetivo sistema logístico militar terrestre, baseado em uma nova doutrina, sob responsabilidade e atribuição do COLOG.

O COLOG recebeu a missão de ser o órgão central do Sistema Logístico Militar Terrestre segundo a Portaria Nº 053-EME, de 18 de junho de 2008 – que aprovou a Diretriz para a Reestruturação do Departamento Logístico e a sua Transformação em Comando Logístico.

A atual realidade logística está baseada fundamentalmente no transporte rodoviário e na padronização das estruturas e organizações de apoio logístico e que inexiste, ainda, um Sistema de Informações e de Gestão Logística que permita o conhecimento da situação real e oportuna das necessidades logísticas.

Na linha da nova orientação doutrinária visualiza-se a organização de um novo sistema logístico baseado em TI e com foco na adoção de uma estrutura de paz que se assemelhe à de conflito/guerra.

O novo sistema deve ser efetivo na previsão, provisão, manutenção e reversão dos meios e serviços necessários à execução das funções logísticas nas diversas situações de emprego, de modo a se obter a necessária prontidão logística, devendo todos estes conceitos já estar alinhados com a nova concepção doutrinária ora em experimentação.

Os benefícios a serem alcançados com a implantação do programa são a racionalização, a adequação e a modernização das estruturas e organizações logísticas, a sustentação da mobilidade estratégica e tática; a atualização da doutrina logística militar terrestre; o aprimoramento da gestão logística; a integração operacional e logística militar terrestre com as outras Forças Singulares; e a integração à logística nacional.

Fim do conteúdo da página